×

Mensagem enviada com sucesso!

O tempo médio de resposta é de 1 dia.

Blog

Minore: História das nossas roupas #1

Minore: História das nossas roupas #1

História das nossas roupas

Atualmente nossa equipe de Desenvolvimento encontra-se consolidada, no sentido de otimização de processos. Na prática cada funcionário exerce uma função pré-definida, o que facilita para o desenvolvimento de um trabalho conciso! A equipe especializada na marca Minore conta com duas pessoas, sendo uma estilista e sua coordenadora. Essas são as profissionais responsáveis pelas nossas roupas de bebê, conjuntos infantis, vestido infantil e também nossos vestidos de festa, que já são um sucesso.

Confira abaixo algumas curiosidades sobre nossos looks, especialmente da Coleção Primavera Verão 2021 – Casa na Árvore:

 

Macacão e Jardineira:

Hoje essas peças fazem sucesso em todo o mundo, inclusive em grandes e renomadas passarelas de moda. Mas quem vê-las assim, talvez não saiba da sua origem. As documentações históricas que temos dessas peças datam aproximadamente do ano de 1791. Sua produção era feita com algodão resistente e originalmente era produzido para os homens operários estadunidenses, especialmente como proteção para os mecânicos. Você deve estar se perguntando: como que esse look se popularizou com o público feminino?
Pois bem... com o surgimento na Primeira Guerra Mundial (1914 a 1918),muitos operários de indústrias foram convocados para defender os Estados Unidos. O que consecutivamente acarretou em milhares de mortes decorrentes da guerra. Esse inclusive foi o principal motivo das mulheres serem inseridas no mercado operário, o qual era prioritariamente machista. Foi por volta do ano de 1930 que os macacões começaram a ser vestidos nas crianças, mas foi na década de 60 que ele se popularizou no país como um todo por conta de celebridades e atletas. Na década de 70 o look se popularizou entre os jovens, que foram responsáveis pela expansão!

 

Camisa Polo:

Sinônimo de elegância e conceito nos dias de hoje, a camisa de gola Polo se tornou um fenômeno na cultura moderna. Considerada uma peça unissex, tem o seu surgimento um tanto quanto curioso e quase que acidental! No ano de 1926 o tenista René Lacoste quis inovar e diferenciar seu uniforme. Nesta época os uniformes dos tenistas eram extremamente formais, por conta do status que o esporte carrega, por ser um esporte praticado pelo alto escalação da sociedade. As partidas eram disputadas com uniformes similares aos trajes sociais que temos hoje no mercado. Era utilizado camisas de mangas compridas e também gravatas. Por conta da camisa de manga comprida, René percebeu que poderia ganhar agilidade e movimento utilizando uma outra camisa de manga curta. Pensando isso criou uma camisa adaptada, continuando com a formalidade do uniforme. Foi então que surgiu a camisa de gola polo. Com o passar dos anos e diversos campeonatos disputados, ela foi se popularizando entre os atletas. Foi por conta dessa popularização que René juntou-se a André Gilier, proprietário de uma malharia francesa. Essa sociedade foi responsável pela criação da marca Lacoste. Mas o que o mascote de um crocodilo tem a ver com isso? O fato curioso é que René Lacoste tinha um apelido dentro das quadras Le Crocodile, em português O Crocodilo.

 

Vestido:

Assim como as demais peças de roupa acima, os vestidos também tinham um significado totalmente diferente dos tempos atuais. Antigamente usar vestido era um sinônimo de riqueza e poder. No ano de 1860 os vestidos ganharam um formato e armação chamados crinolina, para dar volume. Mesmo com suas cores neutras, chamava atenção pelo tamanho do volume do novo molde. A partir do ano de 1900 os conceitos mudam novamente, de maneira drástica, pois agora a moda é ser elegante, fina, e não mais volumoso como anteriormente. Porém ainda assim não havia ganhado a popularidade que viria a tomar no futuro, pois ainda era utilizado nas indústrias como uniforme em alguns casos, o que não fazia dele uma peça conceitual. Mas no ano de 1920 a marca francesa Coco Chanel vê uma oportunidade de mercado e lança o vestido que hoje conhecemos como pretinho básico. Ao longo dos anos foi se popularizando entre as celebridades, como Merilyn Monroe, Madonna, Cindy Louper, entre outras responsáveis. No ano de 1990, quando já conceituadas e estabelecidas no mercado, as peças começaram a se tornar mais discretas, o que também era sinônimo de elegância. Esse novo conceito foi também o responsável pela popularização entre as crianças, já que não era mais necessariamente uma peça ligado ao libido e sexualidade. Hoje é sem dúvidas uma das peças mais procuradas entre as mães, pois são extremamente confortáveis.

Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível. Ao continuar a navegar no site, você concorda com esse uso. Para mais informações sobre como usamos cookies, veja nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

Aceito e Continuar